Minhas Redes Sociais
Facebook
Twitter
Orkut
RSS
 
> Principal > Notícias > Destaque > Kátia Vargas é inocentada em júri; médica era acusada de homicídio de irmãos em Ondina



Kátia Vargas é inocentada em júri; médica era acusada de homicídio de irmãos em Ondina
Data 07/12/2017 as 05:26 h  Autor naupati  Vezes 22  Idioma

A médica Kátia Vargas, acusada de duplo homicídio dos irmãos Emanuel e Emanuelle, foi considerada inocente pelo júri, de acordo com informações de advogados e promotores envolvidos no processo. Os jurados consideraram que a médica não cometeu crime no momento em que aconteceu o incidente que culminou com a morte dos irmãos, no bairro de Ondina. A informação foi divulgada no começo da noite desta quarta-feira (6), após dois dias de oitiva de testemunhas, cinco de acusação e cinco de defesa, argumentos do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e do advogado da família dos irmãos mortos em outubro de 2013, e também dos defensores da médica, que sugeriram a inocência da médica desde o início do julgamento. Antes do anúncio da sentença, as duas famílias rezavam. A mãe dos irmãos, Marinúbia Gomes, chorou e foi amparada por parentes. O julgamento do caso, que comoveu a Bahia e chamou atenção do país, começou na terça (5). Durante quase dez horas, testemunhas de defesa e acusação deram suas versões sobre o fato. Os testemunhos convocados pela acusação corroboraram a tese do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e das investigações de que a médica provocou o acidente propositalmente, após uma discussão de trânsito com os irmãos. Por outro lado, a defesa tentou desmontar a tese, afirmando que não havia provas da intencionalidade de Kátia. Um perito convocado por ela sustentou que o acidente ocorreu após a moto em que estavam os irmãos ter passado por uma vala, levando Emanuel a perder o controle do veículo e batendo no poste. O depoimento dele, que contrariou a perícia feita pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), foi criticado pela família, promotores e advogados das vítimas. Nesta quarta (6), defesa e acusação debateram as teses. A acusação continuou defendendo a condenação da médica por homicídio doloso. Já a defesa pediu que ela fosse inocentada ou condenada a homicídio culposo. O dia também foi marcado pelo testemunho de Kátia. Demonstrando estar abalada, ela contou o que viveu após o acidente e chegou a admitir que foi imprudente ao trânsito, mas não teve intenção de matar os irmãos. O Ministério Público e o advogado da família dos irmãos mortos pedia condenação por homicídio doloso, quando há intenção de matar, em que a pena pode chegar a 20 anos. Mais cedo, a defesa da família dos irmãos mortos sugeriu que, independente do resultado, haveria recurso de qualquer uma das partes envolvidas.

Bahia Notícias 


 


Comente via Facebook
Não há comentários.
Visitantes
US 54.234.x.x
Unknown 173.252.x.x
US Google spider
Usuários
Olá Visitante
IP: 54.234.247.118

Usuário
Senha